Alguém já imaginou um caso com uma cabeleireira em pleno salão? Acho que não, mas mesmo =ra quem já imaginou vou contar o que me aconteceu quando fui cortar meu cabelo como de costume com uma amiga cabeleireira que mora perto de casa.
Para os que não sabem tenho 25 anos, sou branco, de olhos e cabelos pretos, magro com 1,75 de altura e para as que se interessam um membro de 20cm. E esta minha cabeleireira que vou chama-la de Regiane tem aproximandamente 1,70 de altura, branca de olhos castanhos escuro e cabelos curtos repicados da cor de seus olhos e magra, com 30 anos.
Mas a historia começou assim… já faz tempo que somos amigos e eu ia todo mês praticamente cortar meu cabelo com ela, sempre durante o corte conversavamos como bons amigos, ela já é casada e tem um filho de mais ou menos 3 anos.

Numa dessas vezes que fui cortar meu cabelo com ela, reparei que ela estava um pouco entristecida, enquanto ela cortava fui tentando convence-la de me contar o que estava acontecendo, até que o telefone tocou e quando ela desligou notei que ela ficou ainda mais triste e falei que se ela não confiasse em mim não cortaria mais o cabelo com ela. Regiane então começou a falar enquanto cortava a parte de tras de meu cabelo sempre com delicadeza, ela disse que estava se sentindo esquecida que seu marido mesmo com ela se arrumando parecia já não desejar tanto ela e que o marido tinha ligado avisando que teria que fazer um turno extra no trabalho e voltaria só no dia seguinte de manhã e ela pretendia fazer uma surpresa pra ele a noite.
Neste momento ela terminava de cortar meu cabelo aparando a costeleta e com lagrimas nos olhos segurou meu rosto com as mãos disse pra eu não ligar, que ela só estava carente, precisando de carinho e neste momento alisou meu rosto com as mãos e me deu um pequeno beijo na boca. No mesmo momento ela envergonhada pediu desculpas e falou pra eu sentar na cadeira pra lavar meu cabelo.
Quando me sentei enquanto ela colocava a toalha em meu pescoço para não me molhar fiquei reparando melhor nela que estava usando uma bata azul q deixava um de seus ombros a mostra e uma saia um pouco acima do joelho branca estampada com flores. Regiane começou a lavar meu cabelo e naquele dia ela parecia lavar ele com mais carinho que das outras vezes, eu lembrando do que havia me dito e sentindo o toque suave de suas mãos em meus cabelos não contive minha excitação e logo dava pra perceber o volume do meu penis dentro de minha calça.
Foi quando ela já terminando decidiu resolver a carencia dela comigo mesmo, e me pediu pra fechar os olhos pra não cair shampoo e condicionador e que eu só abrisse quando ela mandasse, senti ela terminando de lavar meu cabelo mas por uns minutos não percebi mais mexer em meu cabelo mas senti ela encostando suavemente em minhas pernas, foi quando Regiane começou a secar meus cabelos e falou que eu podia abrir meus olhos…
eu surpresa tive quando a vi ajoelhada em cima da cadeira com minhas pernas entre as dela, olhei para ela com um sorriso dizendo “já sei o que esta querendo” e ela me olhava tambem com um sorriso de malicia perguntando se o corte tinha ficado bom. Nesse momento comecei a alisar sua cintura e sua barriga dizendo que tinha ficado ótimo não tinha palavras pra agradecer mas que podia mostrar o quanto estava agradecido por tudo. Regiane respirou fundo nessa hora fechou os olhos e fui subindo com minhas mãos pela sua barriga tocando suavemente sua pele chegando em seus seios de tamanhos pequenos mas firmes e redondos, os quais apalpei com os dedos por cima de seu sutiã.
Regiane foi tirando sua bata e enquanto isso puxando ela de encontro a mim fui beijando sua barriga de pele macia enquanto tirava seu sutiã, quando terminei de tira-lo Regiane pegou em minhas mãos e as colocou em seus seios apertando-as e fazendo eu sentir toda a maciez de seu seio e falando para eu pega-los que eles eram todos meus naquele momento e de imediato comecei a massagea-los com as mãos pegando forte neles. Meu tesão aumentava ainda mais e enquanto massageava seus seios Regiane suspirava e se contorcia de tesão e prazer esticando o corpo pra tras passando as mãos nos cabelos.
Regiane ao mesmo tempo se fazia de duas mulheres uma delicada pedindo carinho e outra feroz e cheia de tara, e eu fazia seu jogo e beijando ela longamente, com nossas línguas se entrelaçando na boca e nosso lábios molhados de desejo grudados, ela pegou minha mão novamente e colocou por baixo de sua saia fazendo eu apertar seu bumbum macio e também pequeno e redondo proporcional ao seu corpo, comecei a apertar aquela bunda gostosa e alisa-la com carinho deixando Regiane cada vez mais excitada fui deslizando minha mão por dentro de sua calcinha e deslizando meus dedos apalpando cheguei onde desejava e dei uma leve passada de dedo no anus dela que na hora institivamente esticou o corpo seguido de um gemido

Nessa hora ela me olhou com um sorriso e olhar de tara e desejo e tirou minha camisa, começou a alisar minha barriga e peitoral, Regiane tirou a blusinha e então pude =er seus seios branquinhos firmes de bicos pontudos e duros, ela se encostou em =im alisando seus seios em meu peitoral, sentindo aqueles seios deliciosos de bicos durinhos meus penis ficava ainda mais duro, ela encostou o rosto no meu e dizendo baixinho no meu ouvido que era toda minha se eu acabasse com a =arência dela e ao mesmo tempo descia a mão por dentro de minha calça pegando em meu penis, alisou varias vezes bem devagar com suas mãos pequenas e macias e olhando nos meus olhos falou que queria todo prazer que eu pudesse fazer ela sentir naquele momento

Regiane desceu da cadeira foi tirando a saia e a calcinha arrebitando sua bunda pro meu lado enquanto eu tirava minha calça ainda sentado, Regiane se virou de frente pra mim passando a mão em sua vagina também branquinha toda raspadinha e pequena molhada de tesão,ajoelhou em minha frente e segurou meu penis delicadamente com a outra mão e começou a alisa-lo, e quando eu menos esperava ela foi colocando ele todo na boca, deu varias chupadas rápidas seguidas com muita saliva e deixando meu penis bem lubrificado.

Em seguida ela se levantou e de costas pra mim foi sentando no meu colo e passando sua vagina em meu penis até q ela segurou novamente meu penis e direcionou ele até a entrada de sua vagina e foi descendo de vagar, meu penis grosso foi entrando apertado naquela vagina, Regiane suspirava mas desceu toda sua bunda fazendo meu pau entrar todo na sua vagina. Ela apoiando suas mãos em minhas pernas começou a subir e descer com meu penis penetrado nela enquanto eu alisava sua bundinha gostosa e redondinha, apertando e ajudando ela no sobe e desce no meu penis que já deslizava fácil e enchia toda a vigina dela. Ela se então sentou de vez no meu penis e se encostou em mim, e enquanto eu alisava seus seios puxando os bicos com meus dedos ela rebolava no meu colo com meu penis todo dentro dela, duro e grosso e ao mesmo tempo sentia a respiração ofegante de tesão dela seguidos de uns gemidos ainda contidos que logo foram aumentando conforme ela acelerava os movimentos, então ela segurou minhas mãos fazendo =pertar seus seios e começou a se contorcer gozando de prazer já gozando.

Regiane então foi levantando agradecendo pela tranza e parou em frente ao espelho e começou a pentear o cabelo, eu ainda excitado pois não havia gozado junto, cheguei por trás dela e passei meu penis do lado de sua perna e falei no ouvido dela que eu queria mais, ela olhou e vendo ele duro pegou nele e começou a me masturbar e falou que chupava ele até eu gozar, enquanto isso eu fui passando minha mão pela bunda dela e novamente cutuquei o cuzinho dela com um dedo fazendo ela pular novamente de susto, mas quando ela relaxou novamente fui colocando todo meu dedo no cuzinho apertado dela e fazendo-a gemer

Falei que queria comer o cu dela, mas ela disse que apesar do marido dela já ter feito de tudo com ela jamais tinha feito anal, mas mesmo assim abracei ela e fiz ficar de quatro em cima da cadeira de lavar cabelo, peguei um creme e um gel a base de água que tinha na estante e passei em meu penis e no anus dela, segurei meu penis com uma mão e com outra a bundinha dela e comecei a forçar, ela deu um salto pra frente ao sentir a cabeça e falou novamente que não queria fazer, mas alisando sua bundinha fui forçando novamente até sentir a cabeça lá dentro do cu dela que gemia e reclamava de dor, e eu falando que logo ia passar e fui penetrando mais.

O anus dela era bem apertado mas já com metade do meu pau dentro dele comecei bem devagar um movimento de vai e vem pra dentro e pra fora do cuzinho dela que dava gritinhos de dor já misturados com prazer. Pegava na bunda dela e apertava forçando mais meu penis para dentro, Regiane já gritava de dor e gemia de prazer ao mesmo tempo ainda falando que doía mas continuei duro dentro dela. Aquela situação de quase força-la a fazer anal me excitava demais e meu pau latejava dentro do anus dela e judiar mais dela gozei forte dentro do anus de Regiane enquanto alisava sua bunda e ela sentindo meu gozo em seu anus falava pra terminar logo que não estava agüentando.

Terminei de gozar e tirei bem devagar meu penis do cu dela que escorria meu gozo quente e grosso caindo no chão, ela passava a mão sentindo o gozo saindo e seu cuzinho aberto e vermelho e pedia pra eu ir embora que ela já tinha feito mais do que queria comigo, e assim me vesti e fui embora satisfeito com o serviço de minha cabeleireira.