Estava eu em casa numa noite quando recebo uma ligação, devia ser umas 7h, era uma amiga e q amiga, uma morena deliciosa de 28 anos + ou – 1,70m pele clarinha com belas pernas, um bumbum arrebitado e grandes e belíssimos seios, eu morria de tesão por ela – eu tenho 22 anos 1,75 fisico atraente apesar de ñ ser malhado e pele branca…

Naquele momento ela me ligara para assistir uma seção de filmes no apartamento dela, ela apesar de ser um tesão não namorava a meses, pois não era de sair muito pras baladas, era do tipo caseira, assim como eu… Então aceitei o convite e como eu estava sem carro ela veio me pegar em casa naquela noite de sexta chuvosa, quado chegou pediu pra que eu levasse um pijama confortavel para que eu dormice em seu ap pois fariamos uma maratona cinematografica começando naquela noite de sexta e terminando na noite do sabado, topei na hora.

Chegando em seu ap, ela foi se trocar em seu quarto e eu no banheiro, coloqui meu pijama azil claro bem largo – na verdade eu gostava de dormir pelado, mas naquele dia não poderia – saio eu primeiro do banheiro e vou ligando o home theather e olhando os diversos filmes q ela havia pego, pra minha surpresa entre os filmes havia um porno e isso me deixou intrigado, mas deixei pra la, foi ai que minha amiga que vou chamar de Nina saiu do quarto com uma camisolinha branca super pequena que deixava a mostra sua calcinha que tb era minuscula e mostrando seus enormes seios.

Ela então arrumou o sofa cama q havia em sua sala nos deitamos um ao lado do outro e começamos a maratona de filmes, como toda seção de filme rolou muita pipoca e refrigerante, a noite foi passando e nós ali deitados assistindo os filmes, la pela meia noite me surpreendi com Nina deitando sobre meu peito e dizendo… "Nossa vc como sempre esta muito cheiroso" nisso sinto sua perna lisinha esfregando na minha e sua coxa encostar em meu penis que logo começou a ficar duro dentro do short largo que eu estava.e percebi que ela estava sonolenta, então desliguei o home theather e apesar de eu estar excitado virei ela de lado e a cobri.

Quando deu umas 2h eu rolava no sofa-cama incomodado com o pijama, ela então percebeue me perguntou o que tava acontecendo eu então disse que não estava acostumado a dormir de roupa, nisso ela fala que eu podia ficar a vontade pois ela tabém ficaria e tirou sua camisolinha ficando só de calcinha, eu quase não conseguiu tirar minha roupa com medo dela me ver excitado – apesar de eu ter tesão por ela, eramos tão intimos que eu não queria forçar a barra – deitei afastado dela e nos cobrimos novamente com o mesmo edredon.

Lá pelas 4h acordo com um trovejada e notei que apesar de Nina estar com o edredon ela se encolhia como se estivesse com frio – a temperatura havia caido um pouco por causa da chuva – ou com medo das trovoadas e foi quando ouço Nina falando para mim com voz meiga e de sono: "Fá me abraça pois estou com medo e me esquenta" com iso meu pinto ja estava duro como pedra e eu me perguntava como eu iria encostar nela, ela iria sentir minha excitação, mas mesmo assim foi ao encontro do corpo dela e a abracei forte por tras sentindo sua bundinha arrebitada e colocando minha mão em torno de sua barriga, mas ela pega minha mão e coloca em um de seus seios fazendo eu aperta-los – eles mal cabiam em minha mão – e encosta sua bunda em meu pau q fica encaixado no meio de suas coxas.

Ela sentindo todo o volume do meu caralho começa a se contorcer e me deixa mais excitado, então sinto Nina pegando no meu pinto e colocando ele em sua xana ja toda melada, ela então fala baixinho: "Nao aguento mais ficar sem pinto, mete forte em mim" nisso senti me caralho ficar mais duro dentro dela e comecei a estoca-la como um louco, estocava rapido e forte em sua xana, minhas bolas chegavam quase que entrar nela também.

Ela se contorcia de tesão e começamos a gemer e gritar de tesão, eu apertva seus seios a ponto de deixa-los vermelhos e metia forte, até que ao vela gritar de tesão ao gozar também solto meu gozo dentro dela, gozei tanto que minha porra saia pra fora da buceta dela mesmo depois de eu ter tirado meu penis de dentro dela. O meu tesão era tanto ainda que voltei a penetra-la e então voltamos a dormir, eu segurando seus seios e com meu caralho ainda duro de tesão dentro da xaninha dela. Na manhã seguinte acordamos tarde por volta de umas 10 horas, era um sabado frio devido a chuva da madrugada.

Nós ainda estavamos abraçados e eu com meu pinto no meio das coxas de Nina q acordava naquele instante, eu ainda sonolento sinto Nina pegar no me penis e começar a me masturbarva vagarosamente, assim q me virei e fiquei de barriga pra cima facilitando o trabalho dela, sinto ela engolindo minha pica até a garganta, fazendo eu ficar ainda mais excitado, ela chupava com carinho, com movimentos as vezes lentos e as vezes frenéticos, não estava aguentando mais e disse que ia gozar em sua boca e ela disse: goza seu cavalo, enche minha boca e enfiou meu pau até sua garganta… gozei tanto que ela apesar da esperiencia qe mostrava ter em boquetes engasgou, nisso tirei minha picade da boca dela mas ela agarrou forte minha pica e me masturbou e boqueteou como uma louca esfomeada, dizento to com fome quero mais e em minutos volto a encher sua boca de porra, ela chupava a cabeça vorazmente.

Depois de saciar a fome dela quando eu ia me levantando ela me empurra para o sofa-cama e manda eu dormir novamente q eu deveria estar cansado – realmente ela havia me deixado exausto – e disse que iria tomar um banho e buscar comida para nós 2… dormi de novo e nem fui atras dela no banho, mesmo querendo comer seu rado empinado…

Por volta de 1h ela volta com nossa comida, almoçamos e voltamos aos filmes, o frio ainda era grnade, mas nós 2 continuavamos nus embaixo dos edredons, as horas foram passando e por volta de umas 6 horas e ja pensava que teria que vltar pra casa naquela noite, mas antes comeria ela de novo, olhei pro lado e Nina dormia pois havia achado chato o filme que assistiamos naquela hora e disse a mim mesmo é agora que vou comer seu rabo aproveitando que ela estava de bruços, meu pau ja estava duro então entrei debaixo do edredon dela e me ajeitei em cima dela, comecei a por minha pica no seu cu mas sem lubrificação estava dificil de penetrar, então dei umas estocadas de leve em sua vagina pra me lubrificar, ela ainda dormia feito um anjo e só deu uma gemidinha.

Voltei a tentar a penetraão no rabo de Nina, mas continuava dificil, ela devia ser virgem neste quesito, então resolvi que seria na força mesmo… quando forcei pela preimeira vez fazendo entrar a ponta da cabeça ela acordou e me perguntou o que eu tava fazendo, com medo que ela não quisece ser enrabada eu estoquei com força fazendo meu penis inteiro penetra-la, ela deu um grito que foi abafado pelo travesseiro em seu rosto, ela se desesperou quando sentiu que havia sangrado um pouco, mas eu tranquilizei ela dizendo que era só na primeira vez que aconteceria aquilo.

Continuei estocando ela cada vez mais ciom força ela chorava e dizia que estava doendo, como u estava em extase naquele momento não ligeui para o que ela havia dito e continuei estocando, ela continuou chorando, mas eu tambem ouvia uns gemidos de tesão, até que forcei todo meu pau em seu cuzinho e gozei fazendo minha porra grossa vazar pra fora, quando sai de cima dela Nina me disse com uma voz de choro que só havia deixado aquilo acontecer por causa de nossa amizade, acariciei seus longos cabelos negros e ela me beijou de um jeito que me deixou sem folego.

Ja era noite e ela então me levara para minha casa, chegando ela desceu do carro e me deu outro beijo delicioso e apertou me penis, ela então tirou meu penis pra fora de minhas calças e chupou ele por uns instantes virou e se apoiou em seu golf vermelho e falou fode meu cuzinho de novo, então fui de encontro a sua bunda arrebitada, ergui o vestidinho solto azul que ela usava e comecei a estocar minha pica, e desta vez ela dizia baixinho me estupra de novo vai, eu metia cada vez mais forte fazndo seus seios enormes balançar e sair pra fora do vestido, agarrei seus peitos e dei a ultima estocada gozando em seu cu, tirei meu pau de dentro dela , ela então lambeu a ultima porra que saia, pasosu o dedo em seu rabo e lambeu minha porra que escorria e foi embora.