Olá amigos estou de volta para contar mais uma história de envolvimento sexual que meu amigo dos contos anteriores teve, dessa vez acontecendo até um incesto e sexo a três.

Vocês já devem ter visto em contos anteriores meu envolvimento com travesti, um deles indiretamente, mas dois foram diretos e intensos. Hoje vou contar o mais surpreendente deles e que aconteceu após eu me formar na faculdade e do caso com minha amiga e antes do caso com a filha do meu chefe da empresa onde trabalho.

Depois de cinco anos de faculdade voltei para minha cidade por alguns meses até conseguir um emprego, e aproveite para matar a saudade da minha mãe voltando a morar com ela. Minha mãe era solteira, nunca casou oficialmente, tinha 45 anos e é uma mulher muito bonita mesmo que esteja fora dos padrões de corpo magrinho, mas era muito sensual com seu corpo cheinho, bumbum, coxas e seios grandes e volumosos.

Quando falei que ficaria um tempo com ela, minha mãe me contou que ela estava morando com uma amiga, na verdade filha de uma amiga dela de infância. Achei meio estranho mas tudo bem pois não me atrapalharia em nada e queria estar de volta em casa até arrumar um bom emprego.

Justamente no dia em que cheguei de volta em casa minha mãe havia viajado para dar reunião ao grupo de vendedores de cosméticos da empresa que ela trabalhava. Cheguei em casa já a noite era uma quinta feira, entrei na garagem e deixei para descarregar o carro no dia seguinte pois estava cansado. Entrei em casa e estava tudo silencioso, então decidi ir direto para meu quarto, mas passando pelo quarto da minha mãe que estava com a porta entre aberta vi a filha da amiga dela deitada de bruços.

Parei e fiquei observando, ela estava com uma camisola branca quase transparente e também com uma minúscula calcinha branca também quase transparente. Enquanto eu olhava ela acabou se mexendo e foi aí que vi a surpresa que não imaginava, pois ao se mexer sua calcinha saiu do lugar e vi que ela tinha um pênis, para minha surpresa ela era um travesti. Depois daquilo resolvi ir dormir, mas fiquei intrigado imaginando se as duas tinham um relacionamento amoroso, assim como o da minha ex namorada.

No dia seguinte me levantei e fui tomar café da manhã, preparei tudo sozinho e quando me sentei na mesa vi a amiga da minha mãe entrar na cozinha, então finalmente nos apresentamos, disse que meu nome era Roberto e ela disse que se chamava Cláudia. Falei para que se sentasse e tomasse café comigo, e assim ela fez, e enquanto isso conversávamos para nos conhecer melhor, mas o que eu havia visto na noite anterior não saia da cabeça, até porque ela era muito feminina, devia ter uns 35 anos, corpo um pouco cheinho de pele branca, seios grandes, provavelmente silicone dos, apesar de aparentar serem naturais e cabelos loiros lisos até o ombro.

Durante aquele dia Cláudia me ajudou a descarregar as coisas do carro e voltar a me instalar novamente no meu antigo quarto, e durante a noite pedimos uma comida chinesa e ficamos vendo filmes na TV a cabo. Fui dormir cedo pois queria ir ao mercado pela manhã para comprar algumas coisas e fazer um jantar especial para minha mãe, mas antes de conseguir dormir fiquei lembrando de Cláudia pois durante todo o dia fiquei reparando o corpo dela que mesmo sabendo ser travesti me deixava com tesão, principalmente porque ela estava com um vestido muito sexy do tipo tubinho, branco estampado.

Na manhã seguinte levantei cedo novamente e enquanto preparava o café da manhã Cláudia entrou na cozinha, estava com um shortinho jeans curto branco e uma blusinha azul de alcinha bem decotada. Cláudia deu bom dia e disse que parecia que não tinha dormido bem, pois estava travada e se sentou para tomar café. Enquanto tomávamos café não disfarçava meus olhares e após o café num certo momento ela foi arrumar a mesa e novamente reclamou do desconforto muscular, falei que ela precisava de uma massagem. Cheguei por trás dela e comecei a massagear seus ombros e nisso dei uma leve encochada nela, que percebendo meu intuito falou que precisava contar algumas coisas. Eu então perguntei o que era, e ela disse que ela não era o que eu achava, foi aí que eu encostei ela num balcão do armário e passando a mão nas pernas dela disse que sabia que ela era um travesti .

Ela perguntou como eu sabia e contei como tinha descoberto, ela então brincou dizendo que o danadinho do pinto dela sempre dava umas escapadas. Perguntei se ela ainda queria a massagem e ela disse que sim, então fomos até o quarto da minha mãe onde ela também dormia. Já no quarto me aproximei dela e dei um beijo em sua boca, que surpresa hesitou um pouco, mas segurei seu rosto e então nos beijamos novamente, ficamos nos beijando por alguns minutos e então comecei a abrir o zíper do short dela e disse para deixar o danadinho dela escapar, Cláudia terminou de tirar o short e eu agarrei seu pinto e comecei a chupar, era branco, não muito grande, o meu com certeza era maior e mais grosso, mas mesmo assim chupei gostoso enquanto ela tirou sua blusinha e começou alisar os seus seios de grande tamanho.

Depois de chupar o pau de Cláudia me levantei e empurrei ela que caiu deitada de bruços na cama, tirei meu short e sentei sobre as coxas dela e enquanto massageava suas costas esfregava meu pau na bunda dela. Cláudia já suspirava de tesão, mas ela disse que queria me chupar,  então me levantei e ela sentou na cama e ao ver meu pau disse que fazia tempo que não via um pau grande de verdade, pois ela e minha mãe no máximo fazia uma inversão com um pinto de silicone. Ela então agarrou meu pau e enfiou todo na boca, e deixou dentro por algum tempo, quando tirou todo babado bateu com ele na cara dela e voltou a chupar freneticamente e lambendo ele todo enquanto acariciava meu saco. Cláudia dizia que meu pinto era uma delícia e voltava a enfiar ele inteiro na boca, as chupadas dela eram intensas e quase me fez gozar.

Ela então pediu que enfiasse meu pau na bunda dela e deitou ficando na posição de frango assado, segurei meu pau e fui enfiando no cu dela, que falava que não ia caber e gemia de tesão. Fui forçando até que entrou praticamente todo, então segurei os pés dela erguidos e comecei a meter de vagar mas indo bem fundo no cuzinho dela.  Cláudia masturbava o próprio pinto enquanto eu aumentava o ritmo da penetração, aos poucos eu ficava mais excitado e aumentava o ritmo das estocadas fazendo Cláudia gemer ainda mais. Meu pinto entrava fundo e rápido no cu de Cláudia e ela se masturbava até que começou a gozar, sua ejaculação caiu nos próprios seios dela, eu então me debrucei sobre ela e comecei a lamber seus seios volumosos e suculentos, sugando toda a porra em cima deles e depois beijando a boca dela enquanto continuava dando fortes estocadas.

Depois disso me levantei e Cláudia ficou de quatro em cima da cama, eu então encostei na beirada da cama e segurando o quadril dela enfiei meu pau todo no rabo daquela traveca branquela. Cláudia pediu pra enfiar forte e rápido, então segurei a bunda dela com minhas mãos e comecei a dar estocadas rápidas e fortes, ela gemia e dizia que estava ótimo, enquanto acariciava os seios e deixava a bunda bem arrebitada. Quanto mais eu forçava mais ela gemia e pedia pra continuar, e enquanto isso eu apertava com força aquela bunda gostosa. Meu tesão era enorme e já não aguentava mais, então aumentei mais um pouco o ritmo e gozei forte dentro do cu dela, que começou a rebolar, quando terminei de gozar deitei sobre Cláudia e ficamos trocando carícias por um tempo.