Neste conto vou relatar o que um amigo me contou que passou tempos atrás na vida dele, para facilitar vou contar em primeira pessoa como se fosse eu na história.

Meu nome é Vagner e vou contar o que aconteceu comigo quando tinha 22 anos (hoje tenho 32) sou branco, magro e tenho cerca de 1,70 e meu pau tem uns 18cm. Sofri um acidente ao pular num lago e bater as costas numa pedra e ficando paraplégico, e lógico a partir daquele momento precisando de ajuda de uma enfermeira (ou cuidadora) nos primeiros meses de recuperação.

Após sair do hospital além da fisioterapia intensa eu precisava de uma enfermeira que me ajudasse, principalmente a fazer minhas necessidades fisiológicas pois demora um pouco até conseguir ter novamente o controle disso (as vezes nem se consegue ou é um controle mínimo).

Minha família então decidiu chamar uma vizinha de rua que era uma enfermeira aposentada. Ela se chamava Cidade, tinha 69 anos, era viúva mas era uma mulher que se cuidava a ponto de após ficar viúva ter colocado silicone nos seios, pois os dela eram pequenos até mesmo para ela que sempre foi magrinha.

Cida então veio me fazer a primeira visita, ela estava vestida como uma adolescente, de calça legging e blusinha baby look estampada (que realçava seus seios siliconados) e estava com os cabelos pretos cortados curtinhos . Cida chegou me dando um beijo no rosto e me chamando de anjo como sempre fazia desde que eu era pequeno.

Depois de umas semanas com a Cida me ajudando já não me incomodava ela me ver pelado, mas como sou homem me incomodava não ter excitação como aquela intimidade, pensei que pudesse ser pelo fato dela já ser uma senhora e me conhecer desde criança.

Mas num certo dia por causa de uma possível infecção urinária (comum em paraplégicos) precisei que a Cida passasse uma sonda para conseguir urinar. Cida se preparou para o trabalho, colocou luvas, retirou minha bermuda, pegou a sonda, pegou em meu pênis e começou a colocar a sonda. Foi quando comecei a ver meu pau ficando duro, fiquei meio constrangido mas feliz em ver meu pau duro.

Cida então falou que aquilo era normal de acontecer e que eu poderia urinar a vontade. Eu então falei que não tava conseguindo, Cida então disse que esperaria o tempo necessário e me cobriu com um lençol (que realçava ainda mais minha ereção) e se sentou numa poltrona ao lado da cama.

Passaram meia hora e nada de conseguir urinar, então falei para Cida que não conseguiria fazer o xixi, pois tava excitado. Ela então se levantou, me descobriu e quando achei que ela tiraria a sonda, ela tirou as luvas e disse que resolveria aquilo. Cida então pegou em meu pinto e começou a me masturbar e disse para eu relaxar e gozar a vontade.

Ela fazia movimentos lentos para cima e para baixo enquanto eu tentava imaginar transando com uma gostosa, mas eu comecei a imaginar transando com ela. Cida então disse em tom de brincadeira que eu nunca imaginária estar transando com uma mulher tão mais velha que eu, mas pra surpresa dela disse que estava imaginando justamente aquilo, ela então começou a acelerar o ritmo da masturbação se debruçou sobre mim e começou a me beijar na boca, aquilo me excitou tanto que acabei gozando com a sonda em meu pinto.

Tempo depois daquele episódio onde tive uma ereção quando a enfermeira Cida passava sonda em mim e ela me masturbou até eu gozar, Cida já não cuidava de mim mas sempre que dava vinha me visitar e numa tarde fria de inverno Cida vejo até em casa fazer uma de suas visitas. Minha mãe a recebeu e a trouxe até me quarto onde estava deitado coberto por um fino cobertor.

Cida me comprimentou como de costume e sentou numa poltrona ao lado da cama, começamos a conversar normalmente sobre diversos assuntos, mas num determinada momento comecei a sentir uma ereção espontânea (é comum paraplégico ficar de pau duro sem motivo) e quando reparei meu pau formava um volume sob o cobertor. Cida também reparou e brincando falou que parecia que alguém gostava de visitas de coroas.

Pedi desculpas por aquilo e tentei esconder com um travesseiro, mas para minha surpresa Cida tirou o travesseiro, puxou o cobertor e já puxando minha calça de moleton disse que me ajudaria como da outra vez e começou a me masturbar.

As mãos pequenas de Cida tentantavam envolver meu pau e fazia movimentos lentos para cima e para baixo. Desta vez fiquei excitado com a situação e falei que seria uma boa idéia a coroa agradar o fã dela chupando ele. Cida então disse que eu tava bem safadinho mas que o fã dela merecia, então ela se curvou e enfiou todo meu pau na boca dela e voltou chupando até a cabeça onde começou a lamber.

Aquilo estava me deixando ainda mais excitado vendo Cida me chupando com gosto e lambendo todo meu pau. Então resolvi ser realmente abusado e disse com todas as letras para ela tirar a roupa e transar comigo. Cida surpresa disse que eu não ia querer transar com uma velha, e eu disse que era o que mais desejava naquele momento e que a muito tempo não sentia aquela vontade e aquela excitação que estava tendo.

Cida então se levantou, tirou a calça jeans, a blusa e toda lingerie ficando totalmente nua, segurando meu pau subiu na cama e foi sentando virando de costas para mim e foi descendo enfiando meu pau na buceta dela, buceta bem molhadinha pra idade dela. Cida começou a cavalgar fazendo movimentos de vai e vem com o quadril e eu apalpava a pequena bunda dela que apesar da idade era bem lisinha, nesse momento Cida falou que estava ótimo e Começou a aumentar o ritmo da cavalgada.

Depois de alguns minutos assim pedi que ela se virasse, Cida então sem tirar meu pau da buceta dela se virou ficando de frente para mim, ela era pequena e magrinha e aquele silicone nos seios realmente realçava seu corpo. Comecei a apalpar aqueles seios médio para o corpo dela, eles eram bem firmes e lisinhos. Cida então se debruçou e eu comecei a chupar aqueles seios gostosos enquanto ela fazia movimentos rápidos no quadril subindo e descendo a bundinha.

Ficamos fazendo isso por um longo tempo até que Cida deitou o corpo dela sobre o meu e ao sentir os seios dela em meu peito não aguentei e disse que achava que ia gozar, Cida então rapidamente saiu de cima de mim e voltou a me masturbar enquanto eu chupava os seios dela, quando de repente comecei a gozar de um jeito forte que nunca tinha acontecido antes, Cida engolia toda a porra que saia e chupava meu pau sugando ainda mais porra.

Depois daquela transa Cida foi embora e eu fiquei imaginando quando aquilo aconteceria de novo, com ela ou outra pessoa.